Famílias denunciam violência policial durante desocupação de terreno na Zona Leste de Teresina

29/07/2021 06h02


Fonte G1

 
Imagem: ReproduçãoClique para ampliarDe acordo com o ajudante de pedreiro Jonh Hermeson Victor, não é a primeira vez que os policiais vão até o local e ameaçaram os moradores.  ?Das últimas duas vezes que eles chegara(Imagem:Reprodução)

Famílias denunciaram violência policial durante desocupação de um terreno no bairro Ininga, Zona Leste de Teresina, nesta quarta-feira (28). Segundo os moradores, uma casa foi demolida e um idoso foi agredido durante a ação.

A ocupação existe há aproximadamente duas semanas e conta com mais de 20 famílias. Nas imagens feitas pelos moradores (veja vídeo acima) é possível observar um trator demolindo parte de uma casa, enquanto populares e policiais discutiam. Em outro momento, policiais disparam balas de borracha para dispersar a população.

Ao G1, o Comando Geral da Polícia Militar do Piauí informou que a operação não teve nenhuma participação direta da PMPI, com a presença da Coordenadoria de Direitos Humanos e Gerenciamento de Crises (CGCDH), assim como também não existe ordem de serviço programando essa operação.

"Preliminarmente, é possível observar que se tratam de agentes da Guarda Civil Municipal e Policiais Militares lotados na Prefeitura de Teresina. As imagens serão encaminhadas à Corregedoria para análise mais aprofundada", disse a Diretoria de Comunicação PM-PI.

O superintendente James Guerra, da Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Leste (SAAD Leste), informou que a situação trata-se da ocupação irregular de um terreno da Prefeitura de Teresina. Ele reforçou que as ações de despejo vão continuar até a retirada das famílias.

De acordo com o ajudante de pedreiro Jonh Hermeson Victor, não é a primeira vez que os policiais vão até o local e ameaçaram os moradores.

“Das últimas duas vezes que eles chegaram aqui 5 horas da manhã para pegar todo mundo dormindo. Atiraram para intimidar os moradores e as crianças ficaram apavoradas. Eles chegaram, não mostraram pra gente nenhuma ordem de despejo, apenas nos mandaram sair. Somos todas famílias humildes”, declarou o ajudante de pedreiro.
Confira na íntegra a nota da PM

Em relação às imagens apresentadas, a Polícia Militar esclarece:

1. Que a PMPI possui a Coordenadoria de Direitos Humanos e Gerenciamento de Crises - CGCDH que atua em situações de reintegração de posse e manifestações, entre outros;

2. Que a operação acima não teve nenhuma participação direta da PMPI, com a presença da CGCDH, nem existe nenhuma ordem de serviço programando essa operação;

3. Preliminarmente, é possível observar que se tratam de agentes da Guarda Civil Municipal e Policiais Militares lotados na prefeitura de Teresina;

3. As imagens serão encaminhadas à Corregedoria para análise mais aprofundada.

Diretoria de Comunicação PMPI


Veja mais notícias sobre Teresina, clique em florianonews.com/teresina