Peritos do Maranhão e Piauí se juntam no caso Camilla e acham sangue no carro

03/11/2017 08h00


Fonte Cidadeverde.com

Imagem: Cidadeverde.comClique para ampliarPeritos do Maranhão e Piauí se juntam no caso Camilla e acham sangue no carro.(Imagem:Cidadeverde.com)

Vestígios de sangue foram encontrados dentro do veículo que pertence ao capitão Alisson Wattson, preso pelo assassinato da estudante de Direito Camilla Abreu, 21 anos, que era sua namorada. O veículo - um corola azul 2010 - foi apreendido pela Delegacia de Homicídios, que investiga o caso.

O diretor da perícia cientifica do Instituto Criminalística, Antônio Nunes, informou que peritos de Timon, no Maranhão, ajudaram nas análises com luz forense na noite de quarta-feira (1º).

De acordo Antônio Nunes o laudo da perícia realizada no veículo ainda está em fase de produção, mas já é possível afirmar a descoberta com base nas análises feitas com luz forense.

“Dentro do carro a gente conseguiu positividade para sangue mas a dinâmica em si vamos preservar pois há laudos ainda sendo construídos”,
declarou Antônio Nunes.

Ainda segundo o diretor, não foi respondido se o crime foi fora ou dentro do carro. Segundo o laudo cadavérico concluído e entregue à Polícia, o tiro veio da frente para trás, da direita para a esquerda e de cima para baixo. Não havia sinal de tiro a queima roupa, mas ainda não há confirmação de onde o tiro foi efetuado.

O banco do veículo ainda será analisado e outros testes ainda devem ser realizados nesta sexta-feira (03).

Não houve estupro

O último exame realizado com material vaginal recolhido da jovem comprovou que não foi encontrado nenhum sinal no corpo de Camilla, que corrobore para a tese de que ela tenha sido estuprada antes de ser morta.

“Falta ser feito o teste para detectar se houve relação sexual onde nós podemos detectar esperma. Caso encontremos, será uma relação sexual consentida. Não houve violência sexual”,
concluiu.


Confira as últimas notícias sobre Piauí: florianonews.com/piaui
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews

Tópicos: polícia, crime, vestígios