Arrumadinho no Piauí, pratinho no Ceará... Refeição ganha diferentes nomes e receitas pelo Brasil

16/06/2022 10h14


Fonte G1 PI

Imagem: Lívia Ferreira/g1Arrumadinho, pratinho... Refeição ganha diferentes nomes e receitas pelo Brasil; conheça e aprenda a fazer.(Imagem:Lívia Ferreira/g1)Arrumadinho, pratinho... Refeição ganha diferentes nomes e receitas pelo Brasil; conheça e aprenda a fazer.

Arrumadinho no Piauí, pratinho no Ceará... Uma refeição tradicional ganhou diferentes nomes e variações no preparo pelos estados, principalmente do Nordeste e Norte do Brasil. Em alguns lugares, como no Piauí, é muito comum nas festas juninas, mas também consumido como refeição ou tira gosto durante o ano inteiro.

Tendo como base arroz ou feijão, farinha ou farofa e alguma carne, o prato bem temperado enche os olhos e de água na boca quem já provou.

Silvanira Silva, proprietária do Rei do Arrumadinho, na Zona Sul de Teresina, chega a vender 110 unidades por dia, quando o movimento está bom.

Ela começou a trabalhar com o prato há oito anos, nas saídas das festas da capital, durante a madrugada. Hoje, tem seu próprio ponto de vendas. Ela conta que as pessoas preferem o tradicional, mas a inovação atrai a clientela.

"As pessoas gostam mais do tradicional, mas a gente sempre varia com purê de batata, molho, salada, macarrão, por exemplo",
conta.

Ela oferece duas opções: o arrumadinho completo, com maria isabel, espetinho (carne, leitão, frango ou toscana), farofa, paçoca ou feijão tropeiro, macarrão e salada. Este custa R$ 12. E o simples, que custa R$ 6, tem salada, farofa e espetinho.

Em geral, o valor do arrumadinho no Piauí varia de R$ 5 a R$ 20, dependendo do tamanho e dos acompanhamentos. O prato quase sempre é individual. Em outros estados, em geral é "família".

Origem

O surgimento, conforme o professor de gastronomia do Instituto Federal do Piauí (IFPI), Carlos Lustosa, provavelmente tem origem no costume dos cangaceiros, que levavam nos alforjes farinha e carne seca para longas viagens, por serem alimentos que demoravam mais para estragar.

"A comida era arrumada para as longas viagens, para que não estragassem. E não é um prato único, tem muitas variações dependendo do local",
conta Ceres Rebelo, chef de cozinha e consultora do Sebrae no Piauí.

Assim, ao longo dos anos, outros acompanhamentos foram incorporados e a refeição virou uma tradicional comida de rua. Atualmente, em vários estados, restaurantes de alta gastronomia têm sua versão do arrumadinho.

Receita do arrumadinho piauiense

No Piauí, há variações de receita e nome. No Sul do estado, por exemplo, o prato é chamado também de misturinha.

Em alguns casos, em vez de farinha ou farofa, leva feijão verde ou tropeiro. No lugar da maria isabel, baião de dois. Alguns arrumadinhos levam também feijão preto, macaxeira e salada de repolho. Tem até receita de arrumadinho vegano e uma de bacalhau!

Nesta reportagem, reunimos receitas dos acompanhamentos tradicionais do Piauí: maria isabel, paçoca de carne, carne de sol e creme de galinha. A pimenta de cheiro e o cheiro verde (cebolinha e coentro) são indispensáveis!

Creme de galinha

Segundo professor de gastronomia do Instituto Federal do Piauí (IFPI), Carlos Lustosa, o creme de galinha é uma criação piauiense e uma adaptação do vatapá, feito tradicionalmente com camarão. "Quando não tinha camarão, se usava o frango", diz.

Maria Isabel

Muito tradicional no Piauí, a receita de arroz com carne de sol é a base do arrumadinho piauiense. Na maioria dos outros estados, o prato leva feijão ou arroz branco e farinha ou farofa.

No Piauí, a receita ganhou variações bem diferentes, como da maria isabel de peixe. Há também a maria isabel de carneiro, conhecida em alguns lugares simplesmente como arroz de carneiro.

Paçoca

A paçoca tem origem indígena e é feita de carne de sol desfiada (a tradicional receita tem a carne pisada no pilão enquanto é misturada à farinha). Mas muita gente leva ao liquidificador e mistura à farinha de mandioca depois.

Há também variações da receita, com o incremento de banana, por exemplo. E há a paçoca de carne de caju, que agrada a todos e é totalmente vegana.

Carne de sol

Aprimorada pela tradição centenária da criação de gado, a carne de sol piauiense - com destaque para a cidade de Campo Maior - é um dos acompanhamentos de destaque do arrumadinho.

Há diversas formas de preparo, mas aqui vamos trazer o estilo típico campomaiorense. Em outros estados do Nordeste, é mais comum o arrumadinho com o charque.

A diferença entre esta última e a carne de sol é que o charque, ao ser salgado, fica mais desidratado. A carne de sol mantém a maciez e pode ser consumida grelhada ou na churrasqueira.

Contudo, é comum achar principalmente no Piauí e no Ceará o arrumadinho com toscada, calabresa, frango e carne suína - ou até tudo isso junto. Outra proteína adicionada é o queijo coalho.

Você pode aprender outras receitas e formas de preparo da carne de sol piauiense aqui:
Variações pelo Brasil

O g1 reuniu as diferentes receitas e os diversos nomes que o prato recebe em vários estados brasileiros. Conheça!

Amapá

No Amapá, geralmente o prato é chamado de chapa mista ou espetinho e é composto de carne (espetinho ou mista de carne, frango, linguiça toscana e calabresa), baião de dois, farofa ou farinha, e vinagrete (cebola, tomate e cheiro verde).

Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe
Imagem: Imagens/ Tv Bahia Márcio Victor apresenta receita de ?arrumadinho? no ?Panela? de verão.(Imagem:Imagens/ Tv Bahia )Márcio Victor apresenta receita de ?arrumadinho? no ?Panela? de verão.

Nestes estados, o arrumadinho é um prato com feijão verde; charque ou carne de sol; farinha ou farofa e vinagrete (em geral feito com cebola, tomate, pimentão e coentro).
Imagem: Reprodução/ESTV  E em alguns restaurantes, é comum encontrar a refeição com generosas porções de queijo coalho assado. (Imagem:Reprodução/ESTV ) E em alguns restaurantes, é comum encontrar a refeição com generosas porções de queijo coalho assado.

Às vezes a carne e o vinagrete vão misturados. E em alguns restaurantes, é comum encontrar a refeição com generosas porções de queijo coalho assado e macaxeira frita ou cozida.

Também é possível encontrar a receita do arrumadinho com praticamente todos os ingredientes misturados. Na Paraíba, o chef JPB ensinou a receita para servir com purê e galeto assado.

Bahia

Na Bahia, o prato leva farinha, feijão verde, carne e vinagrete. Aqui, você pode aprender a preparar o prato como ele é mais consumido no estado.

Ceará

No Ceará, a refeição recebe outro nome: o pratinho. Os cearenses em geral fazem com arroz branco, a proteína pode ser carne, frango, calabresa ou toscana, à escola do cliente.
O famoso pratinho virou uma barca de São João

O famoso pratinho virou uma barca de São João

Em geral, o prato leva também paçoca, creme de galinha ou vatapá de frango. Em alguns lugares, também há a opção do vatapá de camarão.

Piauí

Receita muito tradicional, o arrumadinho é ainda mais consumido e ganha inúmeras variações com a chegada das festas juninas no Piauí. Tem arrumadinho vegano e de bacalhau, por exemplo.
Imagem: Instagram/Temperos da Luh  Arrumadinho: paçoca, creme de galinha, Maria Isabel e carne assada.(Imagem:Instagram/Temperos da Luh ) Arrumadinho: paçoca, creme de galinha, Maria Isabel e carne assada.

A carne de sol é o acompanhamento tradicional, mas ele também é vendido com calabresa, toscana, frango e carne suína. E tem o arrumadinho com base de feijão verde, onde a receita é servida com todos os ingredientes misturados.

O consumo dos acompanhamentos separados também é comum, em especial o creme de galinha e a paçoca.

Confira as últimas notícias sobre Piauí: florianonews.com/piaui
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews