Matheus Cunha detona bola do Carioca após vitória do Flamengo: "Para aposentar goleiro"

11/02/2024 14h02


Fonte ge

Além da boa atuação na vitória por 3 a 0 do Flamengo sobre o Volta Redonda, com direito a participação na jogada do primeiro gol, o goleiro Matheus Cunha de 22 anos esbanjou personalidade na hora de encarar os microfones. Detonou a bola do Carioca, abordou o pedido que fez a Tite para jogar com a equipe sub-20 a fim de brigar pela posição e ainda cobrou melhorias no gramado.

- É muito ruim, a gente brinca que essa bola é para aposentar goleiro, porque é muito ruim mesmo. Qualquer chute que vem, a bola vem variando. A bola sai, você pega (recebe do gandula) uma bola pequena. Aí a bola sai de novo e volta uma menor, uma bexiga grande (risos). É muito ruim, ainda mais com o Maracanã do jeito que está.

- Complica mais ainda para o Flamengo, que é um time que quer a bola o tempo todo e quer jogar. Precisa de um campo bom. A bola é da federação, mas o campo precisa estar melhor para executarmos um melhor futebol.

Vale destacar que seis dias antes, após o empate com o Vasco, Tite já havia questionado a qualidade da bola. Neste sábado, o treinador fez duas críticas ao "inadmissível" estado do gramado do Maracanã e ganhou eco na voz de Cunha. Novamente no "modo sincerão", repetiu cinco vezes em poucos segundos que o gramado estava "muito ruim".

- O gramado está muito ruim, muito duro, muito duro. Teve um lance em que o Ayrton bate um lateral, e a bola quica dentro da área e passa por cima do gol para se ter uma noção de como o campo está muito ruim, muito duro. Na hora que você vai fazer um lançamento, pisa o pé de apoio, o joelho dói, está muito ruim mesmo. Isso atrapalha muito, porque o Flamengo é um time que gosta de ter a bola, gosta de trabalhar. E a hora que a bola vem, ela vem pingando porque está muito ruim. Você tem que recalcular o domínio, recalcular o passe, está muito ruim mesmo. A gente espera que arrume, que conserte isso, porque o Flamengo precisa de um campo bom pra executar um bom futebol.
Imagem: Fred GomesMatheus Cunha dá entrevista após boa atuação pelo Flamengo.(Imagem:Fred Gomes)Matheus Cunha dá entrevista após boa atuação pelo Flamengo.

Feliz pela atuação e por voltar à briga

Críticas à parte, Matheus também usou boa parte de sua longa entrevista na zona mista do Maracanã para celebrar o fato de ter voltado a jogar com o time principal após duas partidas com a equipe formadas por jovens. Foi além e disse que "precisava desse jogo para limpar algumas coisas".

- Sim, é muito importante. O goleiro precisa de ritmo, é onde você consegue jogar melhor. Mas é muito importante esse jogo para mim, especialmente porque ei precisava desse jogo para limpar algumas coisas, para ficar melhor. Graças a Deus fiz um bom jogo, conseguimos os três pontos e não tomamos gols, que foi o melhor.

Questionado sobre o que buscava limpar, fez referência ao passado. Em 2023, Cunha tomou a vaga de Santos e teve sequência muito boa. Em setembro, porém, caiu de rendimento, e Rossi assumiu o gol do Flamengo. Agora confiante, o jovem se vê pronto para voltar firme à briga pela posição com o argentino.

- Jogos, né? Jogos passados (que gostaria de limpar). A gente precisa fazer bons jogos para ganhar confiança, e acredito que foi um bom jogo hoje.

- E fazer bom jogo aqui também dentro do Maracanã é muito importante para ganhar confiança e ganhar ainda mais respeito para voltar para a briga pela posição.

Confira outros tópicos:

Por que você pediu para ficar no Rio e não ir para a pré-temporada em Orlando?

- Eu pedi para ficar e jogar com a equipe sub-20 para ganhar ritmo de jogo, e isso me ajuda mais a competir pela posição com o Rossi. Fiz bons jogos e acredito que estou na briga pela posição.

Você falou em limpar coisas do passado. Há algum jogo específico?

- Eu acho que todo gol é defensável. Eu levo isso que eu preciso evoluir a cada jogo, a cada treino. Todo gol é defensável. E você fazer bons jogos e não tomar gol ajuda também. Acho que hoje eu fiz um bom jogo, não tomei gol. E vai ganhando confiança pelas sequências da competição.

Time principal sem sofrer gols há quatro jogos

- O Tite é um cara que trabalha muito bem o sistema defensivo. A gente ali atrás vê o campo inteiro e tenta ajustar melhor a equipe para que não possa sofrer finalizações. Acho que está dando certo, estamos sofrendo poucas finalizações e não tomando gols é melhor ainda.

- O sistema defensivo do Tite é muito forte, a gente treina bastante esse sistema e recebe poucas finalizações no gol. Como eu disse antes, acho que no ano passado a nossa equipe foi a que mais sofreu finalizações no Campeonato Brasileiro. Você receber poucas finalizações mostra o poder defensivo da equipe e te deixa mais próximo da vitória não tomando gol. Isso é importante pelo peso da camisa do Flamengo.

Confira as últimas notícias sobre Esportes: florianonews.com/esportes
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews

Tópicos: jogo, flamengo, bola