Teresina ganha Banco Vermelho em campanha contra o feminicídio nesta segunda (17)

16/06/2024 09h15


Fonte Ascom SSP

Imagem: ReproduçãoTambém será realizada audiência pública da Comissão de Defesa do Direito da Mulher da Alepi.(Imagem:Reprodução)Também será realizada audiência pública da Comissão de Defesa do Direito da Mulher da Alepi.

 A “Violência Contra a Mulher e Feminicídio no Piauí e no Brasil" será tema de audiência pública da Comissão de Defesa do Direito da Mulher da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), na segunda-feira (17), às 9h, no plenário da casa. A audiência foi requerida pela deputada Simone Pereira (MDB).

Na audiência será apresentado o resultado de uma pesquisa recente do Instituto DataSenado que traz dados em âmbito nacional sobre o tema.

O momento contará com a participação de Andrea Rodrigues, presidente do Instituto Banco Vermelho, e Paula Limongi, diretora executiva do Instituto Banco Vermelho, que é uma entidade brasileira sem fins lucrativos, suprapartidária e comprometida com a missão de lutar pelo #feminicídiozero no Brasil.

O encontro terá também a participação de membros da Alepi, autoridades e representantes da sociedade civil em geral.

Após a audiência pública, será realizada a inauguração de um banco vermelho gigante com frases de conscientização e números de canais de denúncia de violência contra a mulher. Essa é uma iniciativa da senadora Jussara Lima, apoiada pela Secretaria da Segurança Pública do Piauí (SSP) e pela Secretaria das Mulheres (Sempi).

O primeiro Banco Vermelho no estado será instalado no Parque Potycabana, na Avenida Raul Lopes, S/N, bairro Noivos, zona Leste de Teresina.

Como a causa é grande, os bancos também são, e são usados bancos gigantes na cor vermelha para a conscientização por meio da instalação deles em espaços públicos e privados. Cada estrutura exibe mensagem de reflexão sobre o tema e traz uma placa com informação dos canais de ajuda às vítimas. O banco vermelho é um elemento de acolhimento, reflexão e informação.

“Não podemos ficar sentadas no banco esperando que os homens parem de nos matar. É hora de levantar e agir! E a mudança de cultura de comportamento e a realização de ações efetivas de prevenção são os caminhos para evitarmos que mulheres percam suas vidas, que se tornem números em estatísticas’’, destaca Paula Limongi.

Instituto Banco Vermelho (IBV)

A entidade atua ainda na articulação com os mais diversos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como com as empresas privadas, para o desenvolvimento e o engajamento de iniciativas que viabilizem a amplificação da pauta junto à população.

O Instituto Banco Vermelho conta com projetos de lei municipais aprovados em Recife (PE) e em Araguaína (TO), protocolados e em tramitação no Pernambuco; um projeto de lei federal já aprovado, e uma frente de articulação direta junto ao Senado Federal, proposto pela deputada Maria Arraes.

Atualmente o projeto já foi implantado por meio de bancos gigantes e/ou bancos pequenos em Pernambuco, Distrito Federal, Tocantins, São Paulo, Maranhão, Espírito Santo e em tratativas com diversos estados, além de um exemplar fixo no Senado Federal.

Para ler mais notícias do FlorianoNews, clique em florianonews.com/noticias. Siga também o FlorianoNews no Twitter e no Facebook