Após assalto, alunos e professores da UFPI pedem segurança durante protesto em Teresina

24/09/2022 08h45


Fonte G1 PI

Imagem: Edigar Neto/ TV ClubeProtesto na UFPI(Imagem:Edigar Neto/ TV Clube)Protesto na UFPI

Alguns docentes e estudantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) realizaram um protesto, na noite desta sexta-feira (23), para reivindicar por mais segurança na instituição de ensino.

A manifestação ocorreu após um assaltante armado ter invadido uma sala de aula no Centro de Ciências da Educação (CCE) e roubado pertences de alunos e de uma professora. O crime ocorreu na noite dessa quinta (22).

Os manifestantes se reuniram na praça de alimentação entre o CCE e o Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL). Eles alegaram que a segurança é precária na universidade.

Em nota, a UFPI lamentou o ocorrido e informou que, por meio da Coordenadoria de Segurança e Vigilância, atua com quase 200 vigilantes. A instituição destacou que, em horários de pico, as medidas de segurança são intensificadas com viaturas e motos, que fazem rondas no campus.

A universidade ressaltou ainda que está providenciando a instalação de um número maior de câmeras e a intensificação do monitoramento das entradas de acesso às unidades de ensino; além da interlocução com o Governo do Estado e demais órgãos competentes. Leia a nota abaixo:

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa que mantém ações permanentes para garantir a segurança da comunidade acadêmica, não medindo esforços nesse sentido. No campus de Teresina, a Coordenadoria de Segurança e Vigilância atua com quase 200 profissionais, entre vigilantes desarmados e armados, efetivos e terceirizados. Em horários de pico, as ações se intensificam com duas viaturas e três motos que fazem rondas no campus.

Além disso, são realizadas rondas frequentes por viaturas da Polícia Militar, parceria sempre valorizada pela atual gestão da Universidade. A limpeza de espaços e vias e a manutenção da iluminação se somam às ações voltadas ao conforto e segurança da comunidade acadêmica.

A UFPI lamenta o ocorrido no Centro de Ciências da Educação (CCE) e se solidariza com seus professores, estudantes e servidores técnico-administrativos, ao tempo em que reafirma o compromisso em permanecer atuando em prol do bem-estar de seus públicos.

Nesse sentido, providências já estão sendo adotadas, com medidas como: reforço das atividades de segurança no campus; instalação de um número maior de câmeras na Universidade; intensificação no monitoramento das entradas de acesso às unidades de ensino; interlocução com o Governo do Estado e órgãos competentes, a exemplo da Polícia Militar.

Como espaço democrático e sendo o Campus Ministro Petrônio Portella cortado por várias vias de uso público na cidade de Teresina, a UFPI esclarece que as medidas adotadas respeitam esse contexto, valorizando o diálogo com as esferas representativas na Instituição e trabalhando em atuação conjunta com os órgãos do setor de segurança no Estado.

Confira as últimas notícias sobre Teresina: florianonews.com/teresina
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews