Falta de testemunhas-chaves atrasa audiência sobre morte de PM

14/06/2017 14h10


Fonte Cidadeverde.com

A audiência de instrução e julgamento sobre a morte do cabo do Bope Claudemir de Paula Sousa foi suspensa por três horas a pedido do promotor de Justiça, Régis Marinho. O atraso ocorreu porque das 30 testemunhas de acusação, três consideradas imprescindíveis pelo Ministério Público, ainda não haviam comparecido à sessão.

"Se essas três testemunhas não forem ouvidas, não tem como a audiência seguir porque elas são fundamentais e ajudam a recompor o modus operandi do crime",
esclarece o representante do Ministério Público.

Imagem: Cidadeverde.comFalta de testemunhas-chaves atrasa audiência sobre morte de PM.(Imagem:Cidadeverde.com)

Do lado da acusação faltavam ser ouvidos Rita de Cássia (que seria a testemunha que comprovaria o relacionamento entre Maria Ocionira e Leonardo), Antônio de Assis (que seria o dono do trailler onde Thaís Monait e o namorado estavam lanchando) e Wagner Falcão que também pode comprovar o namoro entre Leonardo e Ocionira.

Após a suspensão, as três testemunhas foram localizadas e Rita de Cássia já presta depoimento. A assessoria da 1ª vara do Tribunal do Júri informou que ela foi conduzida coercitivamente e solicitou que os réus saíssem da sala para evitar constrangimento.

Se tudo ocorrer dentro do esperado, testemunhas de defesa serão ouvidas e os réus interrogados durante a tarde.

Confira as últimas notícias sobre Piauí: florianonews.com/piaui
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews