Prefeito pede reforço de segurança após morte de garota e ameaça de vingança - Notícias de Floriano - Floriano News

Prefeito pede reforço de segurança após morte de garota e ameaça de vingança

Publicado 14 de novembro de 2017 às 08:24 hs


Imagem: Yala SenaClique para ampliarPrefeito de Curimatá, Valdecir Júnior(Imagem:Yala Sena)Prefeito Valdecir Júnior

O prefeito de Curimatá, Valdecir Júnior, pediu reforço de segurança na cidade após a morte de uma adolescente de 17 anos. O crime aconteceu no último sábado (11) durante uma briga na inauguração de um clube social. No confronto entre um rapaz e o dono do bar, a garota foi colocada como escudo humano e morreu com um tiro na cabeça.

O crime chocou a cidade e causou um clima de insegurança. A família da jovem, que é da Bahia, é bastante temida na região e os parentes do suspeito estão preocupados com possível onda de vingança.

"O clima é de insegurança e pânico. Estamos solidários com a família da vítima, mas pessoas inocentes não podem pagar pelo crime",
disse o prefeito.

Valdecir Júnior pediu reforço de segurança para o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto Souza. O prefeito relatou ao comandante em mensagem no whatsapp que o medo é que a família da vítima queira se vingar da morte. O prefeito pediu ajuda também do governador Wellington Dias (PT).

Como ocorreu o crime

A jovem identificada como Auricélia Matias Lopes, 17 anos, estava trabalhando no caixa do bar durante a inauguração do clube social quando o suspeito Cleismar Marques Lopes, 36 anos, foi pedir para o dono do bar vender fiado seis cervejas. Na hora, o proprietário só autorizou três bebidas e o rapaz não gostou e iniciaram um bate-boca. No meio da confusão, o proprietário do bar Glenes Martins Cunha, 40 anos, teria agredido o suspeito que foi em casa pegar um revólver para acertar as contas. Ao chegar ao local, puxou a arma e o proprietário para evitar que ele atirasse colocou a jovem em sua frente como escudo humano. O suspeito não se intimidou e efetuou o disparo. O crime ocorreu por volta das 23h30 no bairro Vila Baio.

O delegado de Corrente Yure Saulo de Oliveira Aranha, que investiga o caso, disse que o suspeito efetuou dois disparos.

"Glenes seria o alvo dos disparos. Quando houve o primeiro disparo de arma de fogo, o projétil pegou de raspão no abdômen (muito superficial). Ele correu e houve um segundo disparo que atingiu o crânio da Auricélia. O disparou atingiu o osso occipital causando fratura e grande hemorragia",
revelou o delegado.

Ele informou que o suspeito está foragido e a polícia faz buscas para encontrá-lo.

florianonews.com/piaui: confira as últimas notícias sobre Piauí
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews

Fonte Cidadeverde.com

Tópicos:
Cajueiro Motos

AS MAIS