Justiça concede prisão domiciliar a ex-detenta alvo de 14 ocorrências de roubo

23/04/2019 09h02

Justiça concede prisão domiciliar a ex-detenta alvo de 14 ocorrências de roubo.
Imagem: ReproduçãoClique para ampliarJustiça concede prisão domiciliar a ex-detenta alvo de 14 ocorrências de roubo.(Imagem:Reprodução)

Com 14 ocorrências policiais registradas contra seu nome, a ex-detenta Maria da Cruz de Morais Silva está em prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica. A prisão foi decretada em audiência de custódia no último dia 20 pelo juiz Valdemir Ferreira Santos que converteu a prisão em flagrante em prisão domiciliar.

Na última ocorrência, Maria da Cruz foi presa em flagrante após tentar roubar uma casa no bairro Marquês, zona Norte de Teresina. Ela teria usado uma barra de ferro para arrombar uma janela da residência. Os moradores identificaram a tentativa de roubo e chamaram a polícia.

A decisão judicial que converteu a prisão de Maria da Cruz em prisão domiciliar com tornozeleira é baseada na lei que prevê a medida para mães de crianças de até 12 anos. A suspeita tem dois filhos com menos de seis anos.

Entre 2008 e 2019 a Polícia Civil abriu 14 ocorrência contra Maria da Cruz, pelos crimes de roubo, furto, lesão corporal, receptação e uso e entorpecentes. Na Justiça há nove processos criminais contra ela.

Apenas no 6º Distrito Policial de Teresina, Maria da Cruz é alvo de ocorrências envolvendo furtos em três residências em uma vila militar no bairro Ilhotas, zona Leste da capital. Entre os itens roubados estão TVs, notebooks, joias e dinheiro.
Imagem: ReproduçãoClique para ampliarJustiça concede prisão domiciliar a ex-detenta alvo de 14 ocorrências de roubo.(Imagem:Reprodução)

Com 14 ocorrências policiais registradas contra seu nome, a ex-detenta Maria da Cruz de Morais Silva está em prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica. A prisão foi decretada em audiência de custódia no último dia 20 pelo juiz Valdemir Ferreira Santos que converteu a prisão em flagrante em prisão domiciliar.

Na última ocorrência, Maria da Cruz foi presa em flagrante após tentar roubar uma casa no bairro Marquês, zona Norte de Teresina. Ela teria usado uma barra de ferro para arrombar uma janela da residência. Os moradores identificaram a tentativa de roubo e chamaram a polícia.

A decisão judicial que converteu a prisão de Maria da Cruz em prisão domiciliar com tornozeleira é baseada na lei que prevê a medida para mães de crianças de até 12 anos. A suspeita tem dois filhos com menos de seis anos.

Entre 2008 e 2019 a Polícia Civil abriu 14 ocorrência contra Maria da Cruz, pelos crimes de roubo, furto, lesão corporal, receptação e uso e entorpecentes. Na Justiça há nove processos criminais contra ela.

Apenas no 6º Distrito Policial de Teresina, Maria da Cruz é alvo de ocorrências envolvendo furtos em três residências em uma vila militar no bairro Ilhotas, zona Leste da capital. Entre os itens roubados estão TVs, notebooks, joias e dinheiro.

Fonte CidadeVerde.com

Para ler mais notícias do FlorianoNews, clique em florianonews.com/noticias. Siga também o FlorianoNews no Twitter e no Facebook

Tópicos: maria, cruz, domiciliar