Consultórios odontológicos têm atendimento suspenso em Floriano

19/08/2018 08h35

Consultórios odontológicos têm atendimento suspenso em Floriano.
Três consultórios odontológicos tiveram seu atendimento suspenso em Floriano. Na última sexta-feira (17), o prefeito Joel Rodrigues, acompanhado do secretário de Comunicação, Nilson Ferreira e o diretor administrativo-financeiro da Saúde, Márcio Trindade, visitas a várias Unidades Básicas de Saúde de Floriano, para verificar de perto as condições de atendimento dos consultórios odontológicos.

Em três deles, Joel Rodrigues verificou problemas na estrutura e determinou a suspensão imediata do atendimento nesses consultórios, autorizando que sejam feitas adequações para o bom funcionamento da odontologia no município. São elas: UBS Paulo Martins, do bairro Santa Rita; UBS Helvídio de Holanda Barros, do bairro Manguinha, e UBS Pedro Simplício, do conjunto Pedro Simplício.

Imagem: SECOMConsultórios odontológicos têm atendimento suspenso em Floriano.(Imagem:SECOM)

A secretária de Saúde, Thais Bráglia e a coordenadora de Saúde Bucal do Município, Natacha Kalu, já foram comunicadas das decisões. Os consultórios odontológicos, nessas UBSs, estão com atendimento suspenso a partir de sexta-feira, mas os pacientes não serão prejudicados, já que poderão ser atendidos em outros postos específicos: Quem é atendido na UBS Paulo Martins, deverá se dirigir a UBS do bairro Nossa Senhora da Guia; os pacientes da UBS Helvídio de Holanda Barros, serão atendidos na UBS Theodoro Sobral, na Caixa Dágua e os da UBS Pedro Simplício receberão o atendimento odontológico na UBS Alfredo de Carvalho, no Campo Velho.

“Detectamos que há problemas na estrutura desses consultórios odontológicos, que, a partir de primeiro de setembro, passarão por uma reforma urgente”,
disse Joel Rodrigues após as visitas.

Os demais atendimentos nos consultórios médicos, de enfermagem, nas salas de vacina e outros, continuam normalmente, até que a reforma geral das UBS seja realizada. Até agora 11 UBS passaram por obras e todas as 24 das zonas urbana e rural, passarão por reformas, cujos recursos já estão assegurados.



Três consultórios odontológicos tiveram seu atendimento suspenso em Floriano. Na última sexta-feira (17), o prefeito Joel Rodrigues, acompanhado do secretário de Comunicação, Nilson Ferreira e o diretor administrativo-financeiro da Saúde, Márcio Trindade, visitas a várias Unidades Básicas de Saúde de Floriano, para verificar de perto as condições de atendimento dos consultórios odontológicos.

Em três deles, Joel Rodrigues verificou problemas na estrutura e determinou a suspensão imediata do atendimento nesses consultórios, autorizando que sejam feitas adequações para o bom funcionamento da odontologia no município. São elas: UBS Paulo Martins, do bairro Santa Rita; UBS Helvídio de Holanda Barros, do bairro Manguinha, e UBS Pedro Simplício, do conjunto Pedro Simplício.

Imagem: SECOMConsultórios odontológicos têm atendimento suspenso em Floriano.(Imagem:SECOM)

A secretária de Saúde, Thais Bráglia e a coordenadora de Saúde Bucal do Município, Natacha Kalu, já foram comunicadas das decisões. Os consultórios odontológicos, nessas UBSs, estão com atendimento suspenso a partir de sexta-feira, mas os pacientes não serão prejudicados, já que poderão ser atendidos em outros postos específicos: Quem é atendido na UBS Paulo Martins, deverá se dirigir a UBS do bairro Nossa Senhora da Guia; os pacientes da UBS Helvídio de Holanda Barros, serão atendidos na UBS Theodoro Sobral, na Caixa Dágua e os da UBS Pedro Simplício receberão o atendimento odontológico na UBS Alfredo de Carvalho, no Campo Velho.

“Detectamos que há problemas na estrutura desses consultórios odontológicos, que, a partir de primeiro de setembro, passarão por uma reforma urgente”,
disse Joel Rodrigues após as visitas.

Os demais atendimentos nos consultórios médicos, de enfermagem, nas salas de vacina e outros, continuam normalmente, até que a reforma geral das UBS seja realizada. Até agora 11 UBS passaram por obras e todas as 24 das zonas urbana e rural, passarão por reformas, cujos recursos já estão assegurados.




Fonte SECOM