Tempestade

13/05/2019 10h50

Tempestade.
Quem viu
O mormaço se formar
Quem foi que ouviu
O trovão anunciar
A chuva chegando
A seca vai acabar

O raio Partiu
O pé de jatobá
A chuva caiu
Querendo tudo acabar

Encheu riachos
Açude veio a sangrar
Até parecia
Que o sertão ia virar mar

O sapo subiu
Para o morro do preá
Ficou com medo
De a enchente lhe carregar

O sertanejo
Não parava de rezar
Agradecendo
Vendo aterra encharcar

Também pedindo
A Deus pra manerar
Ficou com medo
De tanta água lhe afogar

Quem viu
O mormaço se formar
Quem foi que ouviu
O trovão anunciar
A chuva chegando
A seca vai acabar

O raio Partiu
O pé de jatobá
A chuva caiu
Querendo tudo acabar

Encheu riachos
Açude veio a sangrar
Até parecia
Que o sertão ia virar mar

O sapo subiu
Para o morro do preá
Ficou com medo
De a enchente lhe carregar

O sertanejo
Não parava de rezar
Agradecendo
Vendo aterra encharcar

Também pedindo
A Deus pra manerar
Ficou com medo
De tanta água lhe afogar


Fonte JOSÉ PARAGUASSÚ

Tópicos: água, chuva, seca